sexta-feira, 2 de março de 2012

Qual é a amplitude do perdão de Deus?

“Acho que Deus nunca perdoará meus pecados. Nunca me aceitará, por causa do que fiz.” — Glória.
GLÓRIA não tinha nenhuma dificuldade em dizer aos outros que Jeová poderia perdoar os pecados deles. Mas se censurava ao refletir nos seus próprios erros. O perdão de Jeová parecia inalcançável.
A admissão de um ato ou proceder errado na vida pode inquietar a consciência. “Eu chorava o dia todo até cansar”, escreveu Davi depois de pecar. “As minhas forças se acabaram.” (Salmo 32:3, 4, A Bíblia na Linguagem de Hoje; compare com Salmo 51:3.) Felizmente, Jeová tem prazer em perdoar o erro. Ele está “pronto a perdoar”. — Salmo 86:5; Ezequiel 33:11.
No entanto, Jeová vê o coração. Seu perdão não se baseia em mero sentimentalismo. (Êxodo 34:7; 1 Samuel 16:7) O pecador tem de reconhecer abertamente seu erro, manifestar tristeza genuína e rejeitar seu mau proceder como algo repugnante e odioso. (Salmo 32:5; Romanos 12:9; 2 Coríntios 7:11) Só então o transgressor pode ser perdoado e ter “épocas de refrigério” da parte de Jeová. — Atos 3:19.
Mas, mesmo depois de se arrependerem, alguns ainda se censuram. Têm de levar o peso da culpa para sempre? Que consolo há na Bíblia para aqueles que se arrependem dos seus pecados e os abandonam, mas ainda estão com o coração aflito? — Salmo 94:19.
Como o peso é retirado
Angustiado por causa dos seus erros, Davi orou a Jeová: “Vê a minha tribulação e a minha desgraça, e perdoa todos os meus pecados.” (Salmo 25:18) Davi pediu que Jeová fizesse mais do que relevar seus pecados. Pediu que Jeová os ‘perdoasse’, que os removesse ou carregasse, que os levasse embora. O pecado tem graves conseqüências, o que sem dúvida incluía, no caso de Davi, o peso da consciência aflita.
Todo ano os israelitas eram lembrados, por meio duma dramatização visual, de que Jeová podia levar embora os pecados da nação. No Dia da Expiação, o sumo sacerdote punha as mãos sobre a cabeça de um bode, confessava sobre ele os pecados do povo e depois enviava o bode para longe, no ermo. Qualquer pessoa presente podia visualizar a remoção dos pecados da nação. — Levítico 16:20-22.
Portanto, as pessoas que se arrependem dos seus pecados podem se consolar com isso. Os procedimentos do Dia da Expiação prefiguravam uma provisão muito mais importante para levar embora o pecado — o sacrifício resgatador de Jesus Cristo. Isaías escreveu profeticamente sobre Jesus: “Ele mesmo carregou o próprio pecado de muita gente.” (Isaías 53:12) Assim, pecados do passado não precisam oprimir a consciência. Mas será que Jeová se lembrará desses pecados mais tarde?
Como a dívida é cancelada
Na oração-modelo, Jesus disse: “Perdoa-nos as nossas dívidas.” (Mateus 6:12) A palavra grega traduzida aqui por ‘perdoar’ é uma forma de um verbo que significa “soltar”. Assim, o perdão de pecados é assemelhado a soltar, ou cancelar, uma dívida. — Compare com Mateus 18:23-35.
Pedro ampliou essa idéia ao dizer: “Arrependei-vos, portanto, e dai meia-volta, a fim de que os vossos pecados sejam apagados.” (Atos 3:19) ‘Apagar’ significa destruir, ou obliterar. Sugere o ato de apagar um documento, cancelando-se dívidas. — Compare com Colossenses 2:13, 14.
Portanto, aqueles que se arrependem não precisam temer que Deus exija pagamento duma dívida cancelada. Ele diz: “Não me lembrarei dos teus pecados.” (Isaías 43:25; Romanos 4:7, 8) O que isso significa para o pecador arrependido?
Como a mancha é removida
Por meio do profeta Isaías, Jeová disse: “Embora os vossos pecados se mostrem como escarlate, serão tornados brancos como a neve; embora sejam vermelhos como pano carmesim, tornar-se-ão como a lã.” — Isaías 1:18.
Muitas vezes são fúteis os esforços de remover uma mancha forte duma roupa. Na melhor das hipóteses, a mancha é removida apenas em parte, mas ainda é notada. Como é consolador saber que Jeová pode tornar brancos como neve pecados que são evidentes como escarlate ou carmesim. — Compare com Salmo 51:7.
Assim, o pecador arrependido não precisa achar que leva uma marca pelo resto da vida. Jeová não remove os erros apenas em parte, fazendo com que o arrependido viva em perpétua vergonha. — Compare com Atos 22:16.
Apoio dos outros
Embora Jeová retire o peso, cancele a dívida e remova a mancha do pecado, a pessoa arrependida mesmo assim talvez se sinta, às vezes, excessivamente abatida pelo remorso. Paulo escreveu sobre um transgressor arrependido, na congregação em Corinto, que havia sido perdoado por Deus, mas que poderia ter sido “tragado pela sua excessiva tristeza [‘ficar tão triste a ponto de se desesperar’, BLH]”. — 2 Coríntios 2:7.
Como ele poderia ser ajudado? Paulo continua: “Exorto-vos . . . a que confirmeis o vosso amor por ele.” (2 Coríntios 2:8) A palavra que Paulo usou para ‘confirmar’ é um termo jurídico que significa “validar”. Sim, os arrependidos que recebem o perdão de Jeová precisam também da validação, ou carimbo de aprovação, dos concristãos.
É compreensível que isso leve tempo. O arrependido tem de superar a vergonha do seu pecado e estabelecer um convincente registro de retidão. Tem de suportar com paciência a sensibilidade de quaisquer pessoas que tenham sido pessoalmente afetadas por seus erros passados. Enquanto isso, pode ter certeza do pleno perdão de Jeová, como Davi, que disse: “Tão longe como o nascente é do poente, tão longe [Jeová] pôs de nós as nossas transgressões.” — Salmo 103:12.

Nenhum comentário:

Postar um comentário